A Importância do Repovoamento de Inverno de Perdiz Vermelha

Noutro artigo defendemos o horizonte temporal de médio/longo prazo e um plano anual de repovoamento a três tempos – Inverno, verão e outono – como condições de sucesso, entre outras, para qualquer ação de repovoamento de Perdiz Vermelha.

Neste artigo vamos explicar porque é que, em nossa opinião, deve ser dada especial atenção ao repovoamento de inverno e como o mesmo deve ser feito?

Fatores de Risco para a População de Perdiz Vermelha

Pelas suas características, como o voo a média altura ou o som característico que emite no arranque, a Perdiz Vermelha é uma das aves de caça mais procuradas pelos praticantes desta atividade.

Contudo, a perdiz vermelha tem de sobreviver a inúmeros desafios durante o seu ciclo de vida.

Devido a inúmeros fatores, nomeadamente à agricultura moderna (intensiva) e à proliferação crescente do mato com o consequente aumento dos predadores, tem-se verificado uma diminuição significativa da população desta espécie cinegética um pouco por toda a Europa.

Damos um exemplo: Quem não se lembra dos tempos em que as searas de trigo eram ceifadas à mão e em que as mulheres e os homens desses ranchos ao encontrar um ninho de perdiz protegiam o mesmo deixando intacta a ceara em torno do ninho? Hoje em dia, qual é a máquina ceifeira-debulhadora que consegue “ver” um ninho e se permite passar ao lado do mesmo?

Para além disso, estimamos que as mortes por predação – aérea e terrestre – se situam em aprox. 85% da população de perdiz vermelha residente, sem esquecer a pressão da própria caça.

A Perdiz Vermelha apresenta, por sua vez, uma fraca capacidade de adaptação às alterações do seu habitat impostas pelo Homem, sendo por isso, muito importante o recurso a criadores experientes no trabalho de repovoamento, capazes de contrariar, a redução da população de perdiz vermelha no terreno.

O repovoamento da perdiz vermelha é, atualmente, essencial para garantir o constante fluxo da espécie em zonas de caça.

É, portanto, essencial procurar estratégias que promovam o bem-estar desta ave, estimulem a sua reprodução e ofereçam proteção contra os predadores.

Comportamento da Perdiz Vermelha durante a Época de Reprodução

A Perdiz Vermelha é uma espécie que, durante o período de verão e outono, é frequentemente vista em bandos, que podem chegar a ser constituído por mais de 20 indivíduos.

Estes bandos acabam por desfazer-se naturalmente no início do inverno (dezembro/janeiro), para darem início ao processo de acasalamento e reprodução.

O acasalamento da perdiz varia consoante a região em que se encontra. No norte acontece entre Fevereiro e Março. No sul é mais cedo, entre Janeiro e Fevereiro.

Também as condições meteorológicas podem influenciar este processo, já que a perdiz constrói o seu ninho no solo, junto a linhas de água ou de percursos pedonais, com plantas e ramos secos.

Também a postura dos ovos ocorre em períodos diferentes, dependendo da localização desta ave. No norte decorre entre Abril e Maio. No sul, ocorre entre Março e Abril.

Em relação ao número de ovos colocados em cada ninho, estes podem ir dos 8 aos 23. A média é de 12 por incubação. Este processo começa assim que é posto o último ovo e dura à volta de 23 dias. Por vezes, a perdiz constrói um segundo ninho que pode ser incubado pelo macho. Isto costuma acontecer quando o primeiro ninho é destruído.

Entre Maio e Junho dá-se a eclosão das crias. Os perdigotos, como são uma espécie nidífuga, saem do ninho assim que nascem e juntam-se ao bando, que se mantém unido até entrar novamente na fase de acasalamento.

Como deve ser feito o repovoamento?

Perante a degradação sistemática do seu habitat natural, a perdiz vermelha tem vindo a apresentar uma degradação progressiva do seu índice reprodutivo.

Para contrariar esta situação, torna-se essencial dominar técnicas para aumentar a sua sobrevivência e garantir a qualidade das mesmas.

Algumas das principais medidas para se fazer um repovoamento eficaz de Perdiz Vermelha no inverno, são:

  • Adotar estratégias no terreno que assegurem a sobrevivência da perdiz;
  • Soltar aves com maturidade sexual, entre outros, que garantam o acasalamento e a nidificação;
  • Estudar as zonas objeto de repovoamento e libertar as aves nas áreas mais adequadas e de menor risco de predação;
  • Melhorar o seu habitat, fornecendo abrigos (manutenção das sebes e arbustos) e zonas de alimentação suplementar (comedouros);
  • Fazer o repovoamento preferencialmente em fins de dezembro.

Produtores com grande experiência criaram modelos capazes de garantir o sucesso do repovoamento da Perdiz Vermelha.

A Quinta dos Penedinhos desenvolveu o modelo Mosaico Estratégico, que abrange os 5 principais fatores de sucesso no repovoamento desta espécie: Abrigo, Água, Alimentação, Ausência de Perturbação e Animais.

A Perdiz Vermelha da Quinta dos Penedinhos

Com efeito, a Quinta dos Penedinhos consegue oferecer aos seus clientes perdizes com a idade e demais características necessárias para garantirem os resultados desejados ao longo de todo o período de reprodução.

Se ficou com interesse, fale connosco. Na Quinta dos Penedinhos, estamos sempre disponíveis para esclarecer qualquer questão.